BAR CAÑETE – BARCELONA / ESPANHA

Tags

Espanha, RESTAURANTE, TAPAS

canhete

Bar Cañete  

Tapas Bar & Restaurante

Ótima opção de restaurante na Espanha, é um dos meus lugares favoritos para comer tapas em Barcelona, localizado à direita da La Rambla na Carrer de la Unió 17.

Além da comida que é deliciosa o lugar é muito aconchegante e os garçons muito simpáticos e oferecem entretenimento a todo momento,  tornando o ambiente super descontraído.

canete1 canete2 canete3 canete4 canete5 canete6

http://www.barcanete.com

Abre todos os dias, exceto aos domingos

Telefone para reservas: 34 932 703 458

“KLOMPEN” (TAMANCO DE MADEIRA) – HOLANDA

Tags

Holanda, Tamancos de madeira

tamanco holandes

“Klompen” – um dos símbolos da Holanda

Considerado um dos símbolos da Holanda junto os moinhos e os queijos, o tamanco compõe o traje típico holandês. A madeira usada para a fabricação dos tamancos é especial da árvore conhecida por “ Het Wilgenhout” .

Há vários relatos e dúvidas sobre a origem dos tamancos, historiadores têm encontrado dificuldades para rastrear as origens reais dos tamancos de madeira holandeses. Segundo registros os tamancos mais antigos foram encontrados em Amsterdam, feitos de madeira de amieiro por volta de 1230. Um outro par de tamancos datados de 1271 foi encontrada em Rotterdam, de acordo com o International Klompenmuseum (Wooden Shoe Museum) in Eelde.

Eles eram usados emcampos enlameados, porque eram fáceisde limpar e também eram usados portrabalhadores de fábricasporque a madeira era resistente e protegiam os pés de objetos pontiagudosouem caso de quedas.

A maioria dos tamancos tinha o formato arredondado, más o site IAmsterdam relata outros formatos, com o pontiagudo que segundo eles era para ajudar pescadores a puxar suas redes da água e ainda tinha os tamancos dos contrabandistas que tinha uma pegada para trás esculpida na parte inferior, supostamente para confundir a polícia em perseguição.

Atualmente na Holanda, os tamancos de madeira são usados por fazendeiros, pescadores, operários, e outros para proteger os pés.Os sapatos de madeira também são usados como parte essencial da vestimenta tradicional para a dança de tamancos ou “Klompendanskunst”. Os tamancos usados na dança são feitos de forma diferente, para serem mais leves. Os solados são feitos de serragem e a parte de cima é cortada mais baixa, na altura do tornozelo. Os dançarinos criam o ritmo batendo os bicos e saltos dos tamancos em um piso de madeira.

20100506_clog_dance_0060

A fabricação do tamanco é muito interessante, compartilhei na página do facebook um vídeo caso tenham interesse de ver.

https://www.facebook.com/pages/Josis-trips/508952262602322?ref=hl

JAMÓN IBÉRICO – ESPANHA

Tags

Culinária, JAMÓN IBÉRICO

73c88e824898a193a21cdfc51e6d1844

Considerado um dos melhores presuntos crus do mundo, o Pata Negra vem da região montanhosa da Extremadura, sudoeste da Espanha, onde se concentra 80% da sua produção. O nome oficial é jamón ibérico de bellota. Suave, ligeiramente adocicado, de sabor peculiar, o jamón é feito a partir do pernil traseiro de porcos ibéricos, conhecidos como “pata negra” que se alimentam das “bolotas”, uma espécie de castanha, ervas selvagens, gramíneas e outras plantas perfumadas. Essa dieta calórica e aromática empresta à carne um gosto de amêndoas e um tom adocicado, além de entremeá-la com a típica gordura marmorizada, entre as fibras.

Pata Negra:

6172672344_0ace534eff_z

Bellotas

bolotas

Durante a engorda, os animais já com 14 meses, se alimentam somente de bellotas. São  mais de 10 quilos por dia. Depois da engorda, ao atingir 180 quilos, o porco chega ao ponto de abate. É quando começa a segunda fase do processo de produção que compreende salga, secagem e maturação da carne.

Os métodos de produção são rígidos e tradicionais, praticamente como um ritual. Depois de abatido o porco, o pernil é limpo. São retirados veias e tendões. Na sequência, a peça é encaminhada para a salazón (salga) com sal marinho.

Mais suave que outros presuntos curados, o ibérico recebe cerca de 30% menos sal, o que permite a desidratação, mas dá mais espaço às notas adocicadas. O tempero acaba variando de acordo com o produtor. Alguns até usam especiarias, mas o mais comum é utilização somente de sal, para não adulterar o sabor. A peça é lavada para tirar o excesso de sal e segue para a secagem. Em uma câmara em temperatura de aproximadamente 15º Celsius, inicia-se a maturação. É nessa fase que se acentua o sabor da carne e que a gordura da superfície penetra entre as fibras. Quanto maior o tempo de cura, melhor o resultado. O sabor é amendoado e apenas levemente salgado.

Esse processo de maturação dura de 28 (vinte e oito) a 36 (trinta e seis)

PataNegraa

Brezel – Alemanha

Tags

Alemanha, Culinária

{2feab017-69ef-a7a7-fb87-ec9c196476f2}

O Pretzel (Brezel, em alemão) é o tradicional pão alemão, em forma de nó, habitualmente assado e salgado.

Este tradicional salgado alemão, é uma especialidade do Sul da Alemanha.

Durante a passagem de ano, as crianças da Alemanha colocam Pretzels ao redor do pescoço para terem boa sorte no novo ano.

Ingredientes:

2 xícaras (chá) de água morna

3 colheres (sopa) de bicarbonato de sódio

5 g de fermento biológico granulado

2 colheres (sopa) de açúcar

1½ xícara (chá) de água morna

1 colher (chá) de sal

4½ xícaras (chá) de farinha de trigo

2 colher de extrato de malte de cevada

2 colheres (sopa) de sal grosso

3 colheres (sopa) de manteiga derretida

Preparo:

  1. Para o preparo da massa, coloque em uma tigela a água morna e salpique com o fermento biológico e misture bem
  2. Acrescente o açúcar, sal e extrato de cevada e misture novamente.
  3. Acrescente a farinha de trigo aos poucos misturando bem a massa, amasse até a massa desprender das mãos, parecendo uma massa de pão.
  4. Coloque a massa para descansar e crescer por 45 minutos, ou até que dobre o volume.
  5. Misture bem o bicarbonato e a água morna, reserve.
  6. Unte uma assadeira com óleo vegetal. Pré-aqueça o forno a 200 graus.
  7. Após crescida, divida a massa em 10 partes iguais e vá esticando a massa com as palmas das mãos fazendo o formato de cobrinhas com cerca de 2 cm de espessura por 50 cm de comprimento.
  8. Dê o formato tradicional de pretzels, ou então uma as duas extremidades e faça um
  9. Mergulhe cada pretzel na água com bicabornato e coloque na assadeira untada, deixe crescer novamente por mais 15 minutos.
  10. Asse os pretzels por cerca de 12 minutos ou até que estejam bem dourados, retire do forno e ainda quentes pincele com manteiga derretida e salpique com o sal grosso.

CEVICHE PERUANO

Tags

Culinária, Peru, Receita

ceviche peruano

Comer um Ceviche no Peru equivalente a sair para tomar um café no Brasil. Por isso bares e restaurantes estão adotando o prato como aperitivo.

O primeiro registro de Ceviche é de cerca de 2000 A.C., do povo Mochica (litoral norte do Peru), e a receita original era marinar o peixe em suco de tumbo ou curuba (um fruto similar ao maracujá). Mas os Incas tinham uma receita similar usando “chicha”, bebida fermentada de milho. A pimenta foi acrescentada ao longo do tempo e o limão só veio a ser usado a partir do século XVI, quando chegaram os espanhóis, sendo hoje indispensável nas receitas.

De acordo com a Wikipédia: Embora presente em toda a América do Sul, somente os peruanos transformaram o Ceviche em orgulho nacional, sendo parte do Patrimônio Cultural do País e tendo uma data comemorativa – 28 de junho. Há, somente em Lima, mais de 2.000 restaurantes especializados, as “cevicherías”.

Ingredientes:

600g filé de peixe fresco de boa qualidade (corvina , linguado, mahi -mahi)

1 cebola roxa, em fatias finas

1 xícara de suco de limão espremido na hora, cerca de 15-20.

1-2 pimenta dedo de moça , cortados ao meio, sem sementes

2-3 ramos de coentro fresco

1 dente de alho

1 talo de cebolinha / salsinha se preferir

Sal a gosto

O azeite de oliva

 Instruções:

1.Corte o peixe em cubos pequenos, coloque em uma tigela de vidro e cubra com água fria e 1 colher de sopa de sal, cubra e leve à geladeira enquanto prepara a cebola e suco de limão.

2.Corte fatias finas de cebola com 1/2 colher de sopa de sal e lave em água fria.

3.Lave o peixe para remover o sal

4.Junte os cubos de peixe, cebola, cebolinha, alho e pimenta em uma tigela de vidro e despeje o suco de limão sobre os ingredientes. Coloque um pouco de sal. Para minimizar a acidez do limão você pode colocar alguns cubos de gelo na mistura.

5.Cubra e leve à geladeira por cerca de 10-15 minutos .

6.Acrescente os raminhos de coentro. Prove o ceviche de peixe e adicione sal se necessário.

7. Use uma escumadeira para remover o peixe e cebola a partir da mistura de suco de limão e coloque em uma tigela para servir, coloque azeite.

8.Sirva imediatamente com guarnições de sua escolha

CABELOS – BELEZA

Tags

Beleza, Cabelo

Queijos – Espanha

Tags

Espanha, Queijo

quesos

SARDINHA NA BRASA – PORTUGAL

Tags

Culinária, Portugal

Segue uma receita das famosas sardinhas na brasa Portuguesas.

gr048x

Ingredientes:

– 12 sardinhas portuguesas limpas
– 1 colher (sopa) de sal grosso
– 1 colher (chá) de pimenta-do-reino preta moída grosseiramente
– 1 xícara (chá) de azeite de oliva
Preparação:

Passo 1: Prepare a brasa

Passo 2: Enquanto isso, lave as sardinhas, seque com toalha de papel e as coloque em uma tigela.

Passo 3: Tempere, principalmente a parte interna com o sal e a pimenta-do-reino.

Passo 4: Pincele toda a parte externa das sardinhas com a metade do azeite de oliva.

Passo 5: Disponha as sardinhas na grelha da churrasqueira e deixe até assar dos dois lados.

Passo 6: Retire as sardinhas da grelha, distribua nos pratos e regue com o azeite restante

CASCAIS – PORTUGAL

Tags

Portugal, Turismo

Cascais é uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa, Dada a sua proximidade com a capital, Cascais acompanhou de muito perto a vida política e militar da História de Portugal, convertendo-se em local de retiro e lazer para a família real.

A zona costeira de Cascais era a primeira a ser avistada pelos navios ao aproximarem-se do Tejo e a última imagem que levavam de Portugal, quando se dirigiam para os diversos pontos do Império. Os seus habitantes viram partir os primeiros descobridores e como regressaram carregados de tesouros de África, especiarias da Índia e ouro do Brasil.

As inúmeras fortificações recordam-nos os ataques dos corsários e as tentativas de desembarque das forças espanholas, francesas e inglesas, em diferentes momentos da História de Portugal.

Em tempos mais recentes, a Região é eleita como pioneira do turismo em Portugal quando, em 1870, a família real elegeu a zona, e concretamente a Cidadela de Cascais, para sua residência de veraneio, pela excelência da sua localização, envolvência natural, clima temperado e qualidade das suas águas marítimas e termais.

Seguindo o curso da história mundial, e de Portugal como um país neutro, a região tornou-se, além de um porto de abrigo numa Europa em crise, um lugar de vital importância estratégica durante a Segunda Guerra Mundial, rodeado de diplomacia e espionagem.

Lugares a conhecer:

Parque natural de sintra-cascais

castelo-dos-mouros-sintra-cascais-2

Boca do Inferno

BocaInferno_02

“Casa das Histórias” – Museu Paula Rego

Casa_das_Historias_Souto_Moura_1

Museu Conde de Castro Guimarães

conde13

Bougainvillea Cascais

32c24daf35e5db4725df52601626ce34

c555439c572b811958368a8e188130eb

CASADO – COSTA RICA

Tags

COSTA RICA, Culinária

Um dos pratos mais típicos da culinária da Costa Rica é o Casado, onde os principais ingredientes são arroz e feijão.

Ingredientes:

Costela de porco

Sal e pimenta a gosto

2 dentes de alho amassados

Pimentão

1 cebola

Óleo vegetal

Caldo de carne

2 bananas maduras, descascadas e cortadas

1 pequeno alface

1 tomate cortado em fatias

1 cenoura ralada

Vinagrete para a salada

3 xícaras de arroz branco

3 xícaras de feijão preto já pré cozido

4 ovos fritos ou cozidos

1 xícara de queijo cortado em fatias

Preparo:

Tempere as costeletas com sal, pimenta e alho.

Em uma frigideira aquecida em fogo médio frite as costeletas de ambos os lados.

Em uma panela frite a cebola, alho e pimentão no óleo em fogo médio, acrescente água, os feijões e cozinhe por mais dois minutos, adicione o arroz e o caldo de carne e deixe cozinhar ao ponto.

Em outra frigideira com óleo doure as bananas e depois o ovo, ou se preferir cozinhe os ovos.

Enquanto isso prepare a salada, a alface com cenoura ralada, tomate, sal, pimenta e vinagre. Reserve.

Finalmente acomode em harmonia: uma costeleta com um pouco de molho, ao lado coloque as bananas fritas, salada, o arroz com feijão, um ovo frito ou cozido, fatias de queijo.

Esta é uma das receitas, porém tem mais formas de fazer este prato, inclusive muitos separam o arroz e feijão, e incluem tortillas.

Vale a pena provar, é muito bom!!!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 83 outros seguidores

Crie um site com WordPress.com
Used-north-carolina-classifieds.com | Cocoaandchanel.com | Freegamesstrategywar.com | Happy-livecams.com | Gdmmusicstore.com | Enviharlem.com | Lgnauto.com | Epsilonpigment.com | Bodaconsejos.com